CSJ - Cia de Saneamento de Jundiaí

Enquanto você navega,
m³ de esgoto estão sendo tratados.

Por que precisamos de um dia da água?

22/03/2015
Um dia dedicado à água foi uma das recomendações da Rio 92, a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro, em junho de 1992. Em dezembro do mesmo ano, a Assembleia Geral das Nações Unidas determinou que 22 de março seria o dia mundial da água.
 
Parece exagero, afinal todos sabemos da importância da água. Basta ficarmos sem água. Mas a água está cada vez mais complicada.
 
Muito antigamente, bastava buscar a água no rio, e jogar o esgoto pela janela. Desde então o esgoto começou a poluir os rios, e descobrimos que muitas doenças são transmitidas pela água contaminada.
 
Precisamos tratar os esgotos, primeiro para não acabar com o oxigênio da água, depois para remover nutrientes, os mesmos que compramos como fertilizantes.
 
Não podemos jogar qualquer coisa pelo ralo: o óleo de cozinha entope as tubulações; o tratamento de esgotos não remove remédios, e muitas outras substancias, chamadas de microconstituintes, como por exemplo a cafeína.
 
O rio limpo foi ficando cada vez mais longe. Aprendemos a importância das matas ciliares. Sabemos que as águas pluviais carregam muitos poluentes ao lavar as ruas, a chamada poluição difusa. Por isto é importante não cimentar o quintal e deixar a água da chuva ser absorvida pela terra.
 
Passamos a considerar a sustentabilidade. Hoje temos a pegada hídrica, que é quanto de água é consumida para produzir um kilograma de carne ou uma camiseta de algodão. Temos também os gases de efeito estufa, com o metano, o oxido nitroso. O consumo de energia, e demais recursos.
 
Temos o reaproveitamento da água, da energia e dos nutrientes presentes no esgoto. A maior parte do nitrogênio e do fosforo está presente na urina, e em alguns casos já faz sentido tratar a urina separadamente para recuperar estes nutrientes. Temos os bons exemplos de fertilizante produzido a partir do lodo de esgoto. O reuso da água já é padrão na indústria.
 
A população e a demanda cresceram, agora precisamos planejar num prazo cada vez mais longo. Hoje, com a crise hídrica, as reservas, as perdas e os desperdícios são assuntos do dia.
 
E o futuro nos reserva novas tecnologias e novas necessidades. Com tudo isto, o dia mundial da água faz muito sentido. É para que as novas gerações se interessem pelo assunto e possam lidar com tudo isto num mundo cada vez mais complexo. E para que, ao menos um dia por ano, possamos apreciar um bonito um curso d’água.
 
* Luiz Pannuti Carra, diretor da Companhia de Saneamento de Jundiaí (CSJ)