CSJ - Cia de Saneamento de Jundiaí

Enquanto você navega,
m³ de esgoto estão sendo tratados.

Laboratório da CSJ é referência no país

02/06/2016

O município de Jundiaí tem 98% de seu esgoto tratado e é referência em saneamento, sempre figurando entre os 20 melhores no Ranking do Saneamento do Instituto Trata Brasil. De acordo com o mesmo instituto, seu sistema de saneamento é reconhecido como um dos melhores do país, uma vez que 100% dos domicílios da zona urbana são atendidos por rede de esgoto e de água tratada.

Parte dessa conquista se deve ao laboratório da Companhia Saneamento de Jundiaí (CSJ), com um sistema de gestão da qualidade implementado desde 2004. Esse foi um dos primeiros de auto monitoramento no ramo de tratamento de esgoto do Estado de São Paulo a ter acreditação na Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro (CGCRE).

A coordenadora do laboratório da CSJ, Agnes Tezotto, cita que naquela época a solicitação de acreditação do laboratório foi totalmente espontânea. “Atualmente é uma exigência da Cetesb que os laboratórios que geram resultados de monitoramento possuam essa acreditação pela CGCRE conforme ISO ABNT ISO/IEC 17025”.

A ISO 17025 é uma norma que estabelece requisitos para que um laboratório demonstre a sua competência em realizar ensaio ou calibração. “Ela é composta por requisitos da direção herdados da família da ISO 9001, que garante um gerenciamento sólido do laboratório e por requisitos técnicos que garantem a gestão da competência técnica para realização de ensaios e amostragem ou calibração”.

Após o recebimento do certificado de acreditação, o laboratório da CSJ passou a pertencer à Rede Brasileira de Laboratórios de Ensaio (RBLE). Para Tezotto essa foi uma importante demonstração de competência para realizar os trabalhos de monitoramento da ETEJ com qualidade. “No laboratório geramos resultados para que o setor operacional tome decisões no processo de tratamento, além de analisar os despejos recebidos e evidenciar a eficiência do processo de tratamentos através dos resultados gerados no laboratório. Por isso torna-se importante a acreditação do laboratório, garantindo que eles sejam confiáveis”.

Tezotto reforça ainda que este padrão é mantido por meio de constante capacitação da equipe técnica do laboratório, utilização de reagentes de boa qualidade e material de referência certificado, calibração periódica dos equipamentos, participação em comparações interlaboratoriais, avaliação sistemática do laboratório e implementação de melhoria contínua. “Para manter a acreditação, a cada dois anos o laboratório é submetido a avaliação da CGCRE/Inmetro para verificar o atendimento dos requisitos da norma ISO/IEC 17025. A última foi realizada em outubro do ano passado”.

Quando tem-se um laboratório acreditado é possível observar os seguintes benefícios: credibilidade e transparência dos resultados gerados, melhoria na capacitação do corpo técnico do laboratório, clareza na documentação utilizada, confiança e eficiência nos processos, redução de retrabalho e melhoria contínua do sistema.

Referência no 6º Encontro Nacional das Águas

Com um padrão de qualidade considerado elevado, Agnes Tezotto foi convidada a palestrar sobre o tema “Desafios e Avanços na Implementação da ISO 17025 nas Empresas de Saneamento”, no 6º Encontro Nacional das Águas (ENA), evento técnico promovido pelo Sindcon/Abcon, para troca de experiências entre concessionárias privadas de serviços de água e esgoto.

Durante a palestra foi possível compartilhar a experiência na implantação de um sistema de gestão da qualidade conforme a norma ABNT ISO/IEC 17025. “Como o laboratório da CSJ começou este processo há cerca de 16 anos, foi possível descrever o que melhorou ao longo dos anos e quais os desafios que sempre existirão neste processo”.