CSJ - Cia de Saneamento de Jundiaí

Enquanto você navega,
m³ de esgoto estão sendo tratados.

Fundada em 1996, a Cia Saneamento de Jundiaí (CSJ) construiu a ETEJ, Estação de Tratamento de Esgotos de Jundiaí, com o objetivo de tratar todo o esgoto da cidade. A operação começou em 1998 e hoje todo o esgoto coletado pela DAE S/A recebe tratamento e destinação adequados, garantindo um saneamento de qualidade e respeitando o meio ambiente. Além disso, o lodo produzido no processo é transformado em fertilizante e beneficia a agricultura, sendo usado em culturas que não são de consumo direto da população.

A CSJ foi contratada em uma concorrência pública de menor tarifa e passou a tratar o esgoto doméstico e industrial da cidade de Jundiaí, procurando sempre aprimorar sua operação, além de desenvolver projetos sociais de profissionalização, educação e conscientização.

O processo da ETEJ é bastante simples e robusto, consistindo em lagoas aeradas de mistura completa seguidas de lagoas de decantação. Foi a primeira ETE no Brasil a usar ar difuso em lagoas, com difusores flutuantes de membrana. Dados do funcionamento atual:

  • . Capacidade de tratamento: 1.530 L/s (sendo 2.520 L/s no pico);
  • . Capacidade de tratamento em carga orgânica: até 90 toneladas de DBO por dia (equivalente a 1,67 milhão de habitantes);
  • . Vazão média atual: 1.100 L/s;
  • . Eficiência atual: 95% em remoção de carga orgânica;
  • . Energia consumida: 1.800 MWh/mês;

. Fertilizante produzido 2.000 ton/mês.

Desde 2004 o laboratório de ensaio é acreditado de acordo com a ABNT NBR ISO/IEC 17025. O certificado foi concedido pela Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro - CGCRE, sob o número CRL 0174. Esta acreditação significa um reconhecimento formal que o laboratório atende aos requisitos e demonstra ser competente para realizar suas atividades com confiança, podendo garantir a rastreabilidade e confiabilidade dos seus resultados.

A CSJ conta com um sistema de gestão ambiental credenciado pela norma ISO 14.001 desde 2014, proporcionando uma operação consciente dos impactos e benefícios ambientais.

Em 2017, o Rio Jundiaí foi o primeiro rio brasileiro a ter sua classe alterada em função da melhora da qualidade das suas águas. A operação da ETEJ é parte importante desta melhora, pois a cidade de Jundiaí já foi responsável por 70% da poluição do Rio.

Confira abaixo nosso propósito de ser e fazer a diferença: